Gamificação, NFTs e Crypto: Como isso deu tão certo?

NFT, também conhecido como Non-fungible token (Token não fungível), é a representação de uma imagem virtual com valor monetário, na maioria, em uma dada Criptomoeda. Já uma Cryptocoin (Criptomoeda) é um tipo de moeda totalmente digital e sem vinculação a um Estado. 

Apesar dos conceitos serem amplos, o avanço da tecnologia e da indústria fez os jogos conquistarem um espaço no mercado financeiro. Com isso, a correlação entre o mercado de jogos e o financeiro pode ser visto por meio da gamificação aplicada utilizando de mecanismos como recompensas, competições, jornadas, fatos épicos entre outros..

NFTs e Cryptos tornaram-se um dos assuntos mais falados na atualidade, mesmo sendo considerados assuntos “underground” por grandes celebridades e grandes filantropos do meio econômico. Logo, essa tecnologia pode ser relacionada com a gamificação quando se busca entender quais elementos dela os NFTs e as Cryptos utilizam para gerar engajamento dos usuários.

Como a Gamificação em Jogos NFTs geram lucro

A Gamificação utiliza o NFT, para criar competições em troca de recompensas, assim surgindo os famosos “Blockchain Games”, nos quais  os usuários recebem recompensas pelos seus NFTs e os trocam entre si. Assim, esses tokens são negociados, em sua maioria, por criptomoedas.

Os jogos da década passada eram, inicialmente, apenas jogados por diversão ou para competições em certa modalidade. Em contraponto, atualmente, criou-se um novo modelo de jogos denominado Play-to-Earn (jogue-para-ganhar), no qual quanto mais se joga mais se ganham recompensas, sejam elas obtidas no próprio jogo ou reivindicadas em dinheiro real – ou em cryptos. Dessa forma, o jogo pode se tornar, para algumas pessoas, uma fonte de renda, como para os jogadores assíduos que buscam extrair a maior vantagem possível do jogo.

O modo de jogo Play-to-Earn relaciona-se com a gamificação quando diz respeito a criar engajamento e motivação aos jogadores por meio dos gatilhos proporcionados pelo dado jogo. A melhor forma que podemos estudar isso é utilizando o framework Octalysis, de Yu-kai Chou. Por exemplo, o jogador ser estimulado a jogar com o objetivo de ganhar recompensas com limitações temporárias, como vemos com baterias que são recarregadas diariamente para poder jogar, é uma situação ligada aos cores drivers Loss and Avoidance (Perda e Evasão) e Scarcity and Impatience (Escassez e Impaciência). Fato este ocorre porque o player precisa estar jogando constantemente ou ele estará perdendo recompensas, causando sentimentos de impaciência e medo da perda que o levam a querer jogar cada vez mais.

O Mercado de NFTs está mudando a Economia

Já que vimos como a gamificação está relacionada com NFTs para desenvolver o engajamento no uso dessa tecnologia, mas e como a economia evolui com a introdução desse tipo de comércio digital?

Quando paramos para analisar, percebemos que existem diversos projetos do mercado financeiro que fomentam o meio artístico com uma produção, em massa, de arte de acordo com a raridade e a história de cada uma. Fatos esses geram uma competição no mercado de quem porta algo de  um determinado artista ou alguma arte (ter a arte da Mona Lisa, de Da Vinci em casa não seria para qualquer um), gerando uma valorização em cima do produto em questão. Assim, surgem as NFTs, que são artes digitais únicas, com valores consideráveis a depender da arte, negociados em sua maioria, em criptomoedas, como fez a instituição “Bored Apes”. O objetivo deles é fazer artes de macacos entediados que são geradas aleatoriamente por uma inteligência artificial. Assim, as artes produzidas foram extremamente visadas pelas grandes celebridades e, portanto, apresentaram um valor altíssimo no mercado, em torno de milhões de dólares, convertendo os valores das criptomoedas.

Você vai usar NFTs querendo ou não

Como é perceptível, o mercado em volta de NFTs está em crescimento constante. É por isso que, uma hora ou outra, ele estará mais presente em nossas rotinas visto a evolução de tecnologias como o Metaverso, da Meta, que prometem ter suas principais transações realizadas em criptomoedas ou NFTs.

Ou seja, a população vai precisar se adaptar a essa nova realidade e aprender sobre esse novo tipo de contexto. Da mesma maneira que ocorreu quando o smartphone chegou de forma revolucionária em nossa sociedade. Portanto, podemos esperar que, nos próximos anos, o uso desse tipo de moeda se torne cada vez mais frequente. 

E aí, já decidiu qual a próxima NFT que você vai adquirir? Conta para a gente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: